Santo Antônio de Leverger, 22 de Novembro de 2017
  Navegue:
Resgate Histórico
Eventos Sociais
Esporte
Política
Cultura
Saúde
Cidades
Pesqueiros / Pousadas
Dicas de pesca
Gastronomia Regional
Em sua opinião o Município deve proceder de que maneira com o morador que joga entulhos em vias públicas
Votar
Ver Parcial
noticias
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
EM DEFESA DO MUNICÍPIO
Fabris apresenta projeto revogando lei que impôs redivisão de Santo Antônio
07/05/17
Por: Redação - Leverger News
Fonte: Assessoria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gilmar Fabris (PSD) quer a revogação das leis que promovem uma nova divisão dos territórios dos municípios de Mato Grosso. Fabris apresentou na sessão matutina desta quarta-feira (08/02) um projeto revogando as Leis  nº 10.403 (de 02/06/16) e  nº 10.500  (18/01/17).

Estas duas leis consolidam a redivisão dos limites territoriais de 43 municípios mato-grossenses, entre eles Barão de Melgaço, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio de Leverger, Paranatinga, Barra do Garças, Rondonópolis, Chapada dos Guimarães, Jaciara,  além de Várzea Grande, Cuiabá e muitos outros.

A nova divisão foi feita pela Secretaria de Estado de Planejamento, que instituiu uma Comissão de Revisão Territorial. A Comissão justifica a nova divisão usando fatores como: sobreposição de territórios municipais; área sem jurisdição municipal ou isolada; toponímia; limites por divisor de águas; limites por divisor de estradas, entre outros.

Para o deputado Gilmar Fabris a nova divisão irá gerar sérios problemas aos municípios, que não foram considerados pela Comissão, como perda de receitas, aumento de custos, perda de patrimônio cultural e descaracterização da história de cada um.

Outro grave fator citado pelo parlamentar é que a redivisão foi realizada sem uma consulta oficial aos municípios. De acordo com a Legislação e o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), alterações desta natureza devem ser precedidas de uma consulta popular, através de um plebiscito.

O prefeito Valdir de Castro Filho (Valdirzinho) conta que o município perderá quase 15% de seu território. Embora o município tenha uma das maiores áreas territoriais do estado, boa parte destas terras formam o Pantanal. "Santo Antônio do Leverger também perderá 16 escolas municipais espalhadas pela zona rural, mas os professores e servidores destas escolas continuarão vinculados a prefeitura de Santo Antônio".   

Do patrimônio cultural da cidade, as ruínas de usinas como Itaici, Conceição e Maravilha, que foram as maiores produtoras de álcool e açúcar do Estado – até a década de 30 – vão passar a pertencer a outro município.

"A população não foi ouvida. Não houve plebiscito. Também não foram realizadas audiências prévias nos municípios ou distritos, somente depois que a proposta de redivisão já estava pronta e apenas em Cuiabá. A redivisão foi feita sem a participação da Associação Mato-grossense dos Municípios, e principalmente, sem levar em conta as perdas que os municípios irão sofrer", reitera Fabris. 

"Os 43 municípios vão perder muito em receita, justamente em um momento de crise, em as prefeituras passam por enorme dificuldade financeira, com recursos escassos e cada vez mais despesas. As perdas econômicas para os municípios são proporcionais à redução da área. Por exemplo, os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), ICMS, entre outros, são levados em conta o tamanho do território e a população", explica Gilmar Fabris.

Por outro lado, muitos dos municípios que receberam novos territórios também não terão condições de oferecer os serviços necessários aos moradores destes locais, como atendimento a saúde, escolas, transporte.

Fabris conta ainda que após a aprovação das leis, passou a ser procurado por inúmeros prefeitos, vereadores e representantes municipais, contando das perdas de cada localidade. "Esses municípios e os prefeitos foram pegos de surpresa. A população foi pega de surpresa".


INSEGURANÇA JURÍDICA 

Além das perdas econômicas, toda esta situação irá gerar uma insegurança jurídica para as prefeituras, para os empresários e para toda população.

Gilmar Fabris conta que "os prefeitos já estão se mobilizando para entrar com ações contra as Leis. Isto significa que, se não revogarmos estas duas Leis vamos gerar uma situação insustentável em Mato Grosso. Tudo que for relativo aos municípios ficará sub judice: repasses, impostos, emendas, atendimento a saúde, escolas. Até porque, na esfera judicial, temos a certeza de que vão obter uma decisão favorável".

 PERDAS 

Muitos municípios irão perder mais de 20% de seu território, alguns deles justamente as áreas mais produtivas e que geram maiores receitas, renda e empregos. Os municípios perdem também sua história e, alguns deles, parte de seu patrimônio cultural.


APOIO

Ao apresentar seu projeto, Gilmar Fabris recebeu o imediato apoio de vários colegas parlamentares. O deputado Adalto de Freitas (Daltinho) declarou que o projeto de Fabris irá corrigir injustiças que estão sendo feitas com muitos municípios mato-grossenses. "Este assunto tem que ser ainda muito debatido antes que qualquer coisa seja feita. Este projeto tem o meu total apoio e o deputado Gilmar Fabris teve muita coragem em pedir a revogação destas leis".

Já o deputado Allan Kardec disse que o projeto é um dos mais relevantes apresentados na Assembleia Legislativa este ano e exige que seja analisado e votado com urgência, devido a necessidade em se rever a divisão territorial dos municípios.

 MUNICÍPIOS 

Os 43 municípios afetados são: Acorizal, Barão de Melgaço, Cuiabá, Jangada, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antônio de Leverger, Várzea Grande, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Araguaiana, Araguainha, Barra do Garças, Campinápolis, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Dom Aquino, Gaúcha do Norte, General Carneiro, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Nobres, Nova Brasilândia, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Paranatinga, Pedra Preta, Planalto da Serra, Poconé, Pontal do Araguaia, Ponte Branca, Poxoréu, Primavera do Leste, Ribeirãozinho, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São Pedro da Cipa, Tesouro e Torixoréu.

 

 

Atenção! Os comentários e opiniões são de responsabilidade única e exclusiva do leitor e não expressam, necessariamente, o ponto de vista do site. Ao comentar, o usuário declara ciência e aceitação deste termo de conduta dos comentários do site LevergerNews.
Nome:
E-mail:
Título:
Comentário:
Comentários Envie o seu
 
Não foi feito nenhum comentário para esta matéria até o presente momento
Mais Notícias
03/10/17
Há um ano, Valdirzinho era eleito prefeito de Santo Antônio
15/09/17
Novo presidente do TCE contratou pescador como fantasma, denuncia MP
14/09/17
PF "invade" 64 locais em 11 cidades; não há mandados de prisões
14/09/17
Justiça cassa mandato de vereador por fraude em composição de lista
10/09/17
MPE investiga se Prefeitura está cobrando vereador condenado a devolver dinheiro público
07/09/17
Fabris diz que acusações de Silval não podem ser consideradas verdades absolutas
24/08/17
40% dos eleitores ainda não compareceram a revisão biométrica em Barão
09/08/17
Ausência do prefeito causa "debandada" no prédio da prefeitura de Leverger
01/08/17
Vereador se revolta com prefeito, alega falta de companheirismo de colega, e manda indicado deixar secretaria
15/07/17
Desembargador de MT coloca em liberdade, ex-presidente da Câmara de Santo Antônio
14/07/17
Santo-antoniense é homenageado pela Assembleia Legislativa de MT
07/07/17
Homônimo de herói de seriado americano vai responder pelo Controle de frotas e veículos da prefeitura de Leverger
04/07/17
Taques nomeia santo-antoniense para a Superintendência de Habitação do governo de MT
29/06/17
Após imbróglio da invasão em hospital, imprensa da capital relembra tragédia de 2012 em Leverger
29/06/17
PM é acionada por servidores e vereadores são encaminhados a Delegacia após invasão do Hospital de Leverger
27/06/17
Luiz Fernando e membros do PSB são destituídos dos cargos do diretório municipal de Leverger
07/06/17
Começa em 22 de junho revisão do eleitorado de Barão de Melgaço
29/05/17
Santo-antoniense é um dos delatados por sócio da JBS
28/05/17
Salário da categoria da educação aumentou mais de 40% em dois anos e meio
26/05/17
Deputado denuncia ex-diretor de hospital de Sorriso ao MPE e CRM
14/05/17
Ex-vereador é nomeado para cargo de confiança no Governo de MT
13/05/17
Estudante santo-antoniense está entre os deputados mirins empossados na ALMT
07/05/17
Após Jonas Pinheiro, outro santo-antoniense poderá concorrer ao Senado
03/05/17
Vereador quase vai as lágrimas após ser vetado para cerimônia em Mimoso
23/04/17
Filiados do PT elegem nova Executiva Municipal em Barão de Melgaço
11/04/17
Concursada toma posse como Auditora Interna da Prefeitura de Santo Antônio
06/04/17
Vereador oposicionista prestigia evento do Executivo em Leverger
22/03/17
Primeira dama de Leverger participa de reunião com presidente da Assembleia Legislativa de MT
14/03/17
Vereador indicado para liderar base do prefeito na Câmara se reúne com secretários e prefeito
09/03/17
Allan é considerado "fraco e vive no muro", diz colunista do RDNews
CYBORG - O HOMEM DE 6 MILHÕES DE DÓLARES

Homônimo de herói de seriado americano vai responder pelo Controle de frotas e veículos da prefeitura de Leverger

BONITO PRA XA CARA !!!

Comediante é vetado para subir ao palco em Leverger

DOCUMENTO PÚBLICO

Gerente da Prefeitura Santo Antônio é suspeito de assinar ordem para pagamento sem conhecimento e autorização do chefe

DEMOROU, MAS SAIU DE CENA

Ex garoto prodígio do prefeito de Santo Antônio é exonerado

A ÚLTIMA CEIA!

Dois secretários devem sentar pela última vez ao lado do prefeito Valdir, num jantar nesta quinta-feira

Mais notas
Estrutura do Marketing
Marketing político e eleitoral - Parte VI
Cláudio Cordeiro - Publicitário/Advogado
Evento em prol da festa do Senhor Divino reúne personalidades em Leverger
Redação - Leverger News
BAIXADA CUIABANA E SEUS DESAFIOS
EMANUEL PINHEIRO - É deputado estadual pelo Partido da República (PR)
© Copyright Levergernews - Santo Antônio do Leverger, MT - Fone: (65) 3341-1799/8403-5258