Santo Antônio de Leverger, 15 de Novembro de 2018
  Navegue:
Resgate Histórico
Eventos Sociais
Esporte
Política
Cultura
Saúde
Cidades
Pesqueiros / Pousadas
Dicas de pesca
Gastronomia Regional
Em sua opinião o Município deve proceder de que maneira com o morador que joga entulhos em vias públicas
Votar
Ver Parcial

noticias
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
REGIÃO METROPOLITANA
"Santo Antônio é o município mais penalizado pela poluição do Rio Cuiabá", afirma diretora da Agem/VCR
05/12/17
Por: Redação - Leverger News
Fonte: A Gazeta / Jonny Marcus

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Audiência pública final para discussão do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) a região metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, instituída em 2009, foi realizada no último dia 21 de novembro.

Dessa reunião, saiu um relatório, chamado de prognóstico, que define os projetos a serem implementados nos municípios que compõem a região (Cuiabá, Acorizal, Livramento, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande). O elaboração do PDDI ficou a cargo do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (Ibam), sediado no Rio de Janeiro. O próximo passo é o governo elaborar um projeto de lei a ser votado pela Assembleia Legislativa.

 

Uma região metropolitana, explica Tânia Matos, presidente da Agência de Desenvolvimento Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (Agem/VCR), se caracteriza pela conexão de várias cidades que crescem e se unem. O esclarecimento é importante, sustenta Tânia, porque há um equívoco recorrente de se achar que a região metropolitana é composta somente por Cuiabá e Várzea Grande, uma vez que as duas cidades faziam parte do aglomerado urbano, criado em 1993.

 

Segundo o Estatuto da Metrópole, a região metropolitana é instituída pelos estados para integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum dos municípios limítrofes. Por esse viés, Wilson Vargas, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU/MT), defende que a prioridade é a gestão compartilhada. “É preciso que as prefeituras trabalhem em sistema de colegiado. Elas não podem competir entre si. Ela existe para que distorções sejam corrigidas”. Para Vargas, “não há diálogo entre os Poderes da cidade” e, por isso, o PDDI pode se transformar em um novo Estatuto das Cidades, sancionado em 2001 e até hoje, em sua avaliação, não colocado em prática.

 

Saneamento

 

Especialistas consideram que integração tarifária, mobilidade urbana, políticas de educação e saúde são os pontos centrais do plano diretor da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. Para Tânia Matos, o rio Cuiabá é a espinha dorsal da região metropolitana, daí a questão dos  resíduos sólidos e saneamento básico ser vital. “Dos que fazem parte da região metropolitana, Santo Antônio é o município mais penalizado pela poluição do Rio Cuiabá”, completa.

Juarez Samaniego, secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento, afirma que a com a substituição da CAB pela Águas de Cuiabá no gerenciamento de água e esgoto, a Fundação Getúlio Vargas está fazendo uma revisão do plano de saneamento básico do município. “Isso irá determinar os investimentos a serem feitos nos próximos 18 meses”, afirma. Hoje somente 30% do esgoto de Cuiabá é tratado.


"Dos que fazem parte da região metropolitana, Santo Antônio é o município mais penalizado pela poluição do Rio Cuiabá", completa Tânia Matos

Outra questão levantada pela presidente da Agem é o problema dos resíduos sólidos ou, numa linguagem mais simples, tudo aquilo que genericamente se chama lixo: materiais sólidos considerados sem utilidade, supérfluos ou perigosos, gerados pela atividade humana, e que devem ser descartados ou eliminados. Tânia entende que nesse tocante, pode haver um alinhamento entre Cuiabá, Chapada, Livramento e Acorizal, com os dejetos sendo direcionados para um aterro sanitário ecologicamente correto, localizado em Cuiabá, com os custos de transporte rateado pelos municípios. “Só vai pra lá o que não se aproveita”, pontua.

 

Mudanças

Tânia Matos observa que o PDDI, acima de tudo, tem que dar condições para as pessoas para mudança de atitude. Uma dessas atitudes sugere, “é o entendimento de que o carro particular pode ficar em segundo plano nos deslocamentos pela cidade”. Wilson Vargas concorda. “Tem que tirar carros das ruas e não ônibus”.

A ideia é que com um sistema de transporte coletivo eficiente as pessoas não usem o carro, o que por consequência tornaria o trânsito na capital menos caótico. Nesse sentido, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) poderia ser uma excelente solução, não fosse o imbróglio jurídico que o envolve.

Todavia, conforme o presidente do CAU, a mobilidade não pode ser analisada somente a partir de um modal. Para o urbanista, é um equívoco colocar o VLT como transporte de massa. “Essa solução não resolve”.

Ainda que com Inês morta,Tânia e Wilson consideram que o ideal teria sido a implantação do Bus Rapid Transport (BRT). “Os cidadãos não querem transporte coletivo de má qualidade”, finaliza Vargas.

Uma região metropolitana, explica Tânia Matos, presidente da Agência de Desenvolvimento Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (Agem/VCR), se caracteriza pela conexão de várias cidades que crescem e se unem.
Uma região metropolitana, explica Tânia Matos, presidente da Agência de Desenvolvimento Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (Agem/VCR), se caracteriza pela conexão de várias cidades que crescem e se unem.

 

Saúde

 

O ponto nevrálgico do plano diretor da região metropolitana é, de acordo com Tânia Matos, equilibrar ofertas de serviços, como forma de corrigir um problema pontual de um município para desafogar outro. Ela cita o exemplo de Livramento, que vem buscar auxílio médico no Pronto - Socorro de Várzea Grande. O ideal, para a gestora, é fazer investimento na área de saúde para que um morador de uma cidade não tenha de buscar atendimento em outra. Daí, porém, surge outro problema: haveria demanda num pequeno município para um serviço de alta complexidade que exige um grande aporte financeiro?

As respostas para as questões concernentes à região metropolitana não são simples, especialmente porque para serem executados, os projetos têm de ser exequíveis e obviamente ter viabilidade econômica.

 

O Estatuto da Metrópole fixa que depois da aprovação do plano de desenvolvimento urbano integrado por lei estadual, o Plano Plurianual (PPA) do estado e municípios pode garantir os fundos para as obras, bem como a utilização de Parcerias Público Privadas (PPP).

Atenção! Os comentários e opiniões são de responsabilidade única e exclusiva do leitor e não expressam, necessariamente, o ponto de vista do site. Ao comentar, o usuário declara ciência e aceitação deste termo de conduta dos comentários do site LevergerNews.
Nome:
E-mail:
Título:
Comentário:
Comentários Envie o seu
 
Não foi feito nenhum comentário para esta matéria até o presente momento
Mais Notícias
15/08/17
Há 41 dias no cargo, secretário consegue desinterdição e hospital retoma atendimentos à população
14/11/18
Prefeito institui verba indenizatória para si próprio e salário passa a ser R$ 24 mil
14/11/18
Vereador de Livramento aciona Polícia por suspeita de irregularidades na prefeitura
12/11/18
Livramento será rota de competição mundial de Paramotor
11/11/18
MT e MS se unem para padronizar legislação referente ao Pantanal
08/11/18
Suspeito diz que matou irmã com pauladas na cabeça, mas nega estupro
06/11/18
TCE reprova contas do ex-prefeito, Valdir Ribeiro e dá parecer pela aprovação das contas de Valdirzinho
06/11/18
Santo Antônio no "OLHO DO FURACÃO" da operação da PF
05/11/18
Justiça mantém procedimento para regularizar Quilombo em Nossa Senhora do Livramento
02/11/18
Prefeitura estima que milhares de pessoas devam passar pelo Cemitério de Santo Antônio
31/10/18
STJ reconhece prescrição e deputado Gilmar Fabris vai ter votos contabilizados
31/10/18
TCE reverte decisão e inocenta Valdirzinho de falhas nas contas de 2015
28/10/18
Empresas de Vg "fraudam" em Livramento e são banidas por 5 anos do Poder Público
28/10/18
Ex-prefeito de Barão do Melgaço tem 60 dias para devolver R$ 155 mil aos cofres do Município
25/10/18
Prefeito de Jangada é baleado, evita imprensa e não registra BO
24/10/18
Empresário santoantoniense atira em homem que se relacionou com a sua ex-esposa em Cuiabá
24/10/18
Mudanças de datas e horários na última rodada da 1ª fase
22/10/18
Mulher que estava "desaparecida" confessa que estava com amante em Mimoso
17/10/18
PM exonera 7 militares por crimes como estupro, homicídio e concussão; veja lista
17/10/18
1ª Dama de Santo Antônio participa de atividades alusivas ao Dia da Criança no CRAS
15/10/18
Lanchas de alta potência auxiliarão na fiscalização de pesca em Santo Antônio e regiões da Baixada
15/10/18
Comunicamos o falecimento da professora, Luciene Pacheco Sampaio Ferreira
14/10/18
TCU condena Nezinho e empresas acusadas de conluio em licitação são punidas
14/10/18
Prefeito de Cuiabá é o único gestor de capitais a eleger familiar nas eleições de 2018
Polícia prende homem por roubar moto e esconder armas e munições em chácara
14/10/18
Acidente mata carreteiro e provoca saque em trecho de rodovia que atravessa Santo Antônio de Leverger
12/10/18
Agentes penitenciárias do Presídio Militar de Santo Antônio se qualificam em Seminário
09/10/18
Artistas homenageiam santo-antoniense no Cine Teatro de Cuiabá
07/10/18
TRE-MT aposta em abstenção menor com disputa acirrada
05/10/18
Prefeito de Livramento aumenta próprio salário em 75%
CYBORG - O HOMEM DE 6 MILHÕES DE DÓLARES

Homônimo de herói de seriado americano vai responder pelo Controle de frotas e veículos da prefeitura de Leverger

BONITO PRA XA CARA !!!

Comediante é vetado para subir ao palco em Leverger

DOCUMENTO PÚBLICO

Gerente da Prefeitura Santo Antônio é suspeito de assinar ordem para pagamento sem conhecimento e autorização do chefe

DEMOROU, MAS SAIU DE CENA

Ex garoto prodígio do prefeito de Santo Antônio é exonerado

A ÚLTIMA CEIA!

Dois secretários devem sentar pela última vez ao lado do prefeito Valdir, num jantar nesta quinta-feira

Mais notas
o Grandioso Santo Antônio faz parte de Leverger à exatamente 118 anos
Tayane de Andrade Castro
Viva Rondon
Allan Kardec
O que dizer da Mulher Levergense?
Redação - Levergense
Estrutura do Marketing
© Copyright Levergernews - Santo Antônio do Leverger, MT - Fone: (65) 3341-1799/8403-5258