Santo Antônio de Leverger, 23 de Novembro de 2017
  Navegue:
Resgate Histórico
Eventos Sociais
Esporte
Política
Cultura
Saúde
Cidades
Pesqueiros / Pousadas
Dicas de pesca
Gastronomia Regional
Em sua opinião o Município deve proceder de que maneira com o morador que joga entulhos em vias públicas
Votar
Ver Parcial
colunas
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Professores
14/10/13
Por: Emilene Fontes de Oliveira, mulher, filha, mãe, esposa, professora
Fonte: Foto do Álbum de família

 

Professores

Emilene Fontes de Oliveira, mulher, filha, mãe, esposa, professora. Desde que me entendi por gente já sabia que ia ser uma professora. Era algo quase que hereditário, considerando que vinha de uma família de educadoras.
Desculpe se parece egocêntrico ou narcisista falar um pouco de si mesma, mas não será por acaso. Iniciei descrevendo um pouco de mim porque eu sei o quanto a educação transformou minha vida e isso é algo que me enche de orgulho.
Às vezes fico imaginando o que poderia ser se não fosse professora. Até hoje não tenho resposta.
Ser professora é para mim ter a oportunidade de transformar vidas e prepará-las para mudar o mundo. É oferecer esperança quando parecer não ter mais saída. Acredito que a educação ainda consegue apontar novos caminhos.
Nós, professores e professoras todos os dias mergulhamos no complexo desafio de humanizar crianças, adolescentes, jovens e adultos a partir da construção do conhecimento. Os tempos mudam, mas não mudou o papel da escola. A escola é o grande laboratório onde se geram a socialização e convivência interpessoal, bem como a construção do conhecimento, a partir das idéias e iniciativas inerentes à criatividade humana.
O que nos entristece é que tanto cuidamos da vida, dos sonhos e dos problemas dos outros, mas nem sempre somos bem cuidados. Queríamos, sim, reconhecimento por nosso maior feito: preservar a importância da educação e da escola para o nosso país, para o mundo.
Muitos falam de educação, mas não são professores. Arriscam palpites sobre melhorias na educação, mas não perguntam sobre o que a gente tem a dizer. Não se importam com nossos baixos salários, muito menos com nossas dificuldades de lidar com as múltiplas dimensões e necessidades presentes nos nossos alunos. Nestes últimos quesitos, lutamos solitários. Embora não tenha mudado o papel da escola e da educação, mudaram as exigências para que possamos construir uma boa aprendizagem.
O professor, neste contexto, está fragilizado, exposto e pressionado por resultados e expectativas que não dependem somente de sua atuação. Mas professores e professoras resistem bravamente. Sabem que a dureza dos desafios cotidianos supera-se na disposição de lutar por melhores dias na educação, mas também na sua disposição de amar e sentir compaixão. Como escreveu Paulo Freire, “não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”. Nossos dias se chamam “muito trabalho”. Nosso alento, “esperança de dias melhores”.
Essa esperança não vem naquilo que a gente diz, mas naquilo que a gente faz.

Aos mestres com carinho!!!

Profª Ms. Emilene Fontes de Oliveira
 

Atenção! Os comentários e opiniões são de responsabilidade única e exclusiva do leitor e não expressam, necessariamente, o ponto de vista do site. Ao comentar, o usuário declara ciência e aceitação deste termo de conduta dos comentários do site LevergerNews.
Mais Opiniões
30/10/17
Estrutura do Marketing
18/09/17
Marketing político e eleitoral - Parte VI
22/05/17
Evento em prol da festa do Senhor Divino reúne personalidades em Leverger
19/08/15
BAIXADA CUIABANA E SEUS DESAFIOS
12/02/15
ESPECIALISTA FAZ ALERTA SOBRE PERIGOS DA PRÁTICA ERRADA DE CORRIDA
23/01/15
PIRACEMA - Enxugando gelo
20/12/14
O ACORDAR DE LEVERGER ESTA PRÓXIMO!
10/08/14
MT-040, estrada da morte!
27/11/13
A visão do patrão
07/11/13
O Princípio da não Autoincriminação;
31/10/13
Doutor Cid: um homem pantaneiro
19/05/13
Nessa manhã de frio e neblina, eis que surge o Zeppelim Gigante...
24/04/13
Nagib Saad - Uma atenção maior!
18/04/13
O episódio das cartilhas lança luz sobre a leniência governamental
18/04/13
O Morro de Santo Antônio foi ocupado
17/04/13
A Política que queremos, não é a que temos.
11/04/13
Direito Penal do Inimigo e a matança dos inocentes do Rei Herodes
14/03/13
Guató, Manoel de Campos Bicudo, Itaicy, Augusto Leverger, Totó Paes, Jonas Pinheiro....
28/02/13
"... Assim como o arroz com feijão..."
19/01/13
Quem nunca subiu o Morro de Santo Antônio?
23/10/12
A HISTÓRIA DA NAGIB SAAD
25/07/12
Família, um porto seguro.
14/07/12
A hora da mudança é agora ! Mudança já!
11/06/12
A VIZINHA LEVERGER
07/06/12
Nosso padroeiro Santo Antônio
26/05/12
CRIANÇAS DO TERCEIRO MILÊNIO
17/05/12
ORGULHO DE SER POLITICO
09/05/12
MAIS PREJUIZOS PARA A NOSSA SANTO ANTONIO
05/01/12
PERSPECTIVAS PARA O ANO NOVO
04/01/12
EDUCAÇÃO NA REDE MUNICIPAL EM LEVERGER
CYBORG - O HOMEM DE 6 MILHÕES DE DÓLARES

Homônimo de herói de seriado americano vai responder pelo Controle de frotas e veículos da prefeitura de Leverger

BONITO PRA XA CARA !!!

Comediante é vetado para subir ao palco em Leverger

DOCUMENTO PÚBLICO

Gerente da Prefeitura Santo Antônio é suspeito de assinar ordem para pagamento sem conhecimento e autorização do chefe

DEMOROU, MAS SAIU DE CENA

Ex garoto prodígio do prefeito de Santo Antônio é exonerado

A ÚLTIMA CEIA!

Dois secretários devem sentar pela última vez ao lado do prefeito Valdir, num jantar nesta quinta-feira

Mais notas
Estrutura do Marketing
Marketing político e eleitoral - Parte VI
Cláudio Cordeiro - Publicitário/Advogado
Evento em prol da festa do Senhor Divino reúne personalidades em Leverger
Redação - Leverger News
BAIXADA CUIABANA E SEUS DESAFIOS
EMANUEL PINHEIRO - É deputado estadual pelo Partido da República (PR)
© Copyright Levergernews - Santo Antônio do Leverger, MT - Fone: (65) 3341-1799/8403-5258